Regresso a casa

17 04 2009

superflat

Cheguei Domingo de manhã da venezuela, nos primeiros dias andei um bocado trocado com as horas e com a temperatura.

Tive vento todos os dias em Margarita e Coche, em El Yake só andei um dia, o vento é muito rajado,é um bom spot para windsurf. Apanhava a lancha para a ilha em frente todos os dias de manhã, demora entre 20 a 25 minutos a travessia, de manhã era para a asa de 12 metros, depois do almoço voltava para a água com o kite de 8 m2, vida dura 😛

As pessoas são bastantes simpáticas e conheci muita gente. Os primeiros dias foram mais difíceis, pois não conhecia ninguém , depois conheci uns Brazucas e uns Ingleses doidos por vento como eu.

No regresso tive novo filme com a bagagem, após o vôo interno tive direito a tratamento especial por ser menor, uma assistente , que me acompanhou no transbordo do aeroporto nacional para o internacional, passei á frente do pessoal que estava na fila do check-in e tudo.

Quando estavam já todos os passageiros sentados no avião da Tap, e a carregar as bagagens, 3 militares dirigiram-se á porta do avião e um comissário foi-me buscar ao lugar, porque suspeitaram do meu saco, tive que vestir um colete daqueles da pista, levaram o saco para a frente do nariz do avião , de modo que o comandante pudesse observar e no meio da plataforma de estacionamento e rodeado por 3 militares  tive que abrir o golf-bag, abrir todos os kites, mostar a prancha, desembrulhar a roupa, abrir alguns chocolates que trazia , no fim acabaram por me ajudar a arrumar tudo , mas foi um grande susto !

Pelo menos os comandantes do Airbus ficaram a conhecer as Torch de 2009 ! 🙂 e com isto tudo partimos com 2 horas de atraso , graças ao je .

Advertisements